Menu


 

(83) 98109-8149

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Biblioteca pública é a mina de informação.

10 JAN 2017
10 de Janeiro de 2017



      

        Ainda lembro como foi a primeira vez que entrei na biblioteca pública. Fiquei impressionado e cheio de dúvidas com tantos livros e vários usuários sentados lendo e andando entre as estantes. Só depois de anos obtive algumas respostas. Já o encontro como o "bibliotecário" foi decepcionante, mas não falarei desse. Unidade responsável por captar, organizar, gerir e disseminar informação, a biblioteca pública esta entre os órgãos mais respeitados do local que esta inserido. Podemos considerá-la uma fonte que contém a informação da cidade e de seus acontecimentos. O bibliotecário é apenas o guia que encaminha os usuários em busca da informação necessária.

                Durante toda a história da humanidade encontramos uma biblioteca pública ou gestor da informação. Em Alexandria encontramos a mais famosa delas, a Biblioteca de Alexandria. Ao invadir uma cidade, Alexandre "o Grande" encaminhava soldados para pegar ouros, armas e também livros. Navios capturados também tinham seus livros saqueados e copiados.  Ele acredita que todas informações sobre agricultura, armas, ciência, religião e demais ciências da cidade ou daquele povo, estava contidos nos livros. Era uma forma do grande conquistador obter e aprimorar sua terra e seu povo.

                É inegável que os livros não contenham informação. Já a guarda destes e seu uso por pessoas simples, poderá acontecer o processo de transformação. A antiguidade é apresentado vários líderes ou regimes que tentam impedir o acesso do povo ao livro. A igreja e o nazistas queimaram registros importantíssimo para a humanidade.

                Mas essa prática é realizada até hoje. Sendo que agora é desse jeito. Privam o povo do acesso a informação. Políticos não fazem investimentos em bibliotecas, e muito menos enviam a informação produzida para esta importante mina. As cidades produzem muitos livros, cartazes, fotos, mídias e demais materiais, em diversos suportes, mas não enviam nada para a biblioteca pública. Já o "bibliotecário" não tem a capacidade de chamar a responsabilidade para si e solicitar que seja enviado tudo que é produzido. Não sei se é medo ou capacidade, mas tudo fica entre o governo e um quarto lacrado com caixas abarrotadas de informação. Já vi alguns!

                E se essa informação chegar na mão dos usuários. Estes poderão obter informações do que foi prometido e não foi feito, ter acesso aos relatórios que contradizem as constantes propagandas empurradas de goela abaixo na imprensa paga (e muito cara), que chega nos nossos ouvidos ou olhos. Até que inventaram uma tal transparência para "mostrar" informações técnicas e administrativas para quem busca, mas vamos ser sincero.  Será que eles colocam tudo que é produzido nos portais da transparência? Claro que não. Isso poderia enfraquecer o modelo de gestão imposta pelo gestor. Se o povo conhecer as entre linhas da "políticas" e seus gastos ocorrerá cobranças constantes aos políticos.

                Já tentei buscar informações nesses portais e com todos os gestores sobre várias dúvidas que carrego desde criança. Dúvidas que ainda me inquieta e tiram o meu sono. São questionamentos que só aumentaram de acordo com minha formação e experiência de vida. Claro que para aquietá-las, terei que passar anos e anos ouvindo explicações, mas mesmo assim não ficarei satisfeito. O que gostaria de saber é por que não há investimento em bibliotecas públicas. E porque alguns homens que se diziam admiradores e amantes de bibliotecas, ao assumir um cargo passa a odiar e destruí-las, tentando deixá-la na total escuridão e esquecimento. Por que?

     

    Marcos Paulo Rodrigues

    Bibliotecário e Gestor Cultural

    mpfrodrigues@hotmail.com

    Voltar
    Tenha você também a sua rádio