Menu


 

(83) 98109-8149

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Clique aqui para editar.

Sindicato dos motoristas anuncia greve de operadores de ônibus em João Pessoa

05 JUL 2017
05 de Julho de 2017
O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Trânsito no Estado da Paraíba anunciou na manhã desta quarta-feira (5) que o transporte urbano dentro da cidade de João Pessoa, na região metropolitana e intermunicipal será completamente parado na madrugada da próxima segunda-feira (10). A categoria reivindica aumento salarial de 7%. De acordo com o presidente do Sindicato, Antônio de Pádua, uma assembleia envolvendo empresários e o Ministério Público do Trabalho (MPT) aconteceu na noite dessa terça-feira (4) e a greve foi estabelecidaO Sindicato disse que se reuniu com os empresários e com o MPT por duas vezes durante esta semana, mas como nenhum acordo foi estabelecido, a greve foi decretada. “Tivemos duas assembleias. Inicialmente pedimos um reajuste de 12%, não chegando a um acordo baixamos para 7%. Na primeira assembleia, os empresários ofereceram 1%. Nessa segunda (4), tivemos a segunda, e última, mesa redonda. Os empresários ofereceram 4%. Nós sabemos que esse valor não corresponde nem a inflação que o governo mente e diz que existe”, declarou o presidente.

Além disso, Antônio de Pádua garantiu que compreende o momento difícil que passa o Brasil e que a categoria não pretende prejudicar a população, contudo, salienta que os motoristas não devem arcar com as consequências da crise. “As empresas estão preocupadas com a queda de passageiros que é muito grande e tem o Uber, que segundo eles, tirou mais de 10% de passageiros dos ônibus. Mas a gente não pode pagar essa conta. Todas as categorias do Nordeste fizeram negociações, todas em um patamar em torno de 6%, nenhum passou disso. E nós baixamos para 7%. A greve já foi decretada essa noite na assembleia do Sindicato. Nós estamos abertos à negociação. Fizemos isso durante anos. Quem menos fez greve foi o transporte para que ninguém ficasse prejudicado, mas este ano está difícil. Estamos esperando uma nova proposta, não queremos prejudicar a população. O momento é difícil tanto para os trabalhadores quanto para população”, finalizou Antônio de Pádua.
Voltar
Tenha você também a sua rádio